Comitês em Ação

Concerto da Cidadania celebra 21 anos da Ação da Cidadania

Orquestra Sinfônica Brasileira, Coro Sinfônico da Associação de Canto Coral e grandes solistas brasileiros apresentam-se sob direção de Fernando Bicudo

Abrindo as celebrações pelos 21 anos da Ação da Cidadania (fundado em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho) a Orquestra Sinfônica Brasileira e o Coro Sinfônico da Associação de Canto Coral farão especialmente para a ocasião um grande concerto sinfônico - o “Concerto da Cidadania”, que é parte integrante do projeto “Docas Dom Pedro II, um patrimônio da região portuária a revelar”. Com regência do Maestro Jésus Figueiredo e direção artística de Fernando Bicudo, o programa inclui Ernani Aguiar, Villa-Lobos e Padre José Maurício Nunes Garcia, sendo o último o maior compositor do Brasil colônia, considerado por alguns o ‘Mozart brasileiro’. Participam do projeto, ainda, quatro dos maiores solistas do canto lírico brasileiro: o tenor Jacques Rocha, o barítono Fabrízio Claussen, a soprano Juliana Franco e a mezzo soprano Lara Cavalcanti. A apresentação será no dia 26 deste mês no Centro Cultural Ação da Cidadania a partir das 20h, com entrada franca. O evento é apoiado pelo Prêmio Porto Maravilha Cultural, iniciativa da Prefeitura do Rio por meio da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp).

No Centro Cultural Ação da Cidadania serão executados ‘Quatro Momentos nº 3’, de Ernani Aguiar; ‘Bachianas Brasileiras nº 4/Prelúdio’, de Villa-Lobos; e a consagrada ‘Missa em mi bemol maior’, de Padre José Maurício Nunes Garcia. Padre José, que era negro, possui um vínculo especial com o bairro onde está localizado o galpão, pois nasceu na região. Com essa sensibilidade, a música também foi escolhida para fazer parte das celebrações, como define Bicudo: “sempre tive uma preocupação de fazer arte com propósito. Se fôssemos simplesmente fazer a “Missa”, já seria uma grande obra de arte. Mas estamos fazendo a ‘Missa em mi bemol maior’ como uma celebração e um resgate - da obra do Padre José Maurício e de um projeto que tem a importância da Ação da Cidadania - tudo ganha uma outra dimensão”.

O “Concerto da Cidadania” tem um caráter excepcional, porque foi especialmente concebido para a data e, ao reunir três dos maiores compositores nacionais, consegue retratar o expectro da música brasileira durante os últimos três séculos. Assim como as apresentações de grandes artistas, ela não será executada pela primeira vez, mas sim em um momento único, num local especial, que já foi palco de importantes manifestações. O evento é uma homenagem a este chão histórico da Zona Portuária, testemunho de uma dor sangrenta, mas também de uma resistência e renascimento, até hoje louvado e almejado. “Esse concerto é um encontro de gerações, é um encontro com a nossa história, é um encontro com a excelência da trajetória musical do povo brasileiro. Esse tributo é uma celebração aos 21 anos da Ação da Cidadania e, acima de tudo, um tributo à memória do Betinho”, afirmou Bicudo.

Sobre o projeto Docas Dom Pedro II, um patrimônio da região portuária a revelar

“Docas Dom Pedro II, um patrimônio da região portuária a revelar”, uma realização da Ação da Cidadania, com apoio da CDURP através do Programa Porto Maravilha Cultural , ocorrerá entre os dias 26 de setembro e 3 de outubro no Galpão do Centro Cultural Ação da Cidadania, com uma programação gratuita que trará ao público um amplo e rico leque de conteúdo histórico ilustrado com manifestações artísticas entrelaçadas.

Dia 1º de outubro ocorre a abertura de uma exposição sobre o prédio das Docas, uma palestra com Nei Lopes com a temática “Os Negros da Saúde, Religião e Samba” e a peça “O Cheiro de Feijoada”, texto de Thomas Back com a atriz Iléa Ferraz.

No dia seguinte (2) é dia de palestra com Carlos Eugênio Libano, abordando “Do Cais do Valongo às Docas Dom Pedro II”. Além disso, nesse dia haverá a exibição do documentário Cais do Valongo Sangra da Terra, de Wavá de Carvalho, e uma apresentação musical de chorinho e roda de samba com o grupo AMC.

A palestra “Reformas Urbanas no Rio de Janeiro e a Zona Portuária” por Edmilson Martins Rodrigues acontece no dia 3 de outubro, último dia do projeto. José Miguel Trindade também oferecerá uma palestra nesse dia, com o tema “André Rebouças, uma pesquisa teatral”. Encerrando a programação, a exibição do documentário “Um filme de dança”, de Carmen Luz, e uma apresentação da Companhia Aérea de Dança.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA

26 DE OUTUBRO - SEXTA-FEIRA

20h: Concerto da Cidadania
Orquestra Sinfônica Brasileira, Coro Sinfônico da Associação de Canto Coral e grandes solistas brasileiros apresentam-se no Centro Cultural Ação da Cidadania. Grátis.

01 DE OUTUBRO DE 2014 – QUARTA-FEIRA

18h – Abertura da exposição sobre o prédio das Docas Dom Pedro II
19h – Palestra de Nei Lopes: Os negros da Saúde, religião e samba
19h45 – O Cheiro de Feijoada, texto de Thomas Back com a atriz Iléa Ferraz

02 DE OUTUBRO DE 2014 – QUINTA-FEIRA

18h30 – Visitação à exposição
19h – Palestra de Carlos Eugênio Líbano Soares: Do Cais do Valongo às Docas Dom Pedro II
19h45 – Exibição do documentário Cais do Valongo Sangra da Terra, de Wavá de Carvalho
21h – Apresentação musical de chorinho e roda de samba com o grupo AMC

03 DE OUTUBRO DE 2014 – SEXTA-FEIRA

18h30 – Visitação à exposição
19h – Palestra de Edmilson Martins Rodrigues : Reformas Urbanas no Rio de Janeiro e a Zona Portuária
19h30 - Palestra de José Miguel Trindade: André Rebouças, uma pesquisa teatral
20h – Exibição do documentário: Um filme de dança, de Carmen Luz
21h – Apresentação da Companhia Aérea de Dança

OBSERVAÇÃO: Haverá visitas guiadas de escolas da região à exposição, nos turnos da manhã e da tarde.

Classificação etária: 12 anos | Capacidade do local - 1.000 lugares
Centro Cultural Ação da Cidadania: Av. Barão de Tefé, 75 - Centro (prox. Praça Mauá e do Hospital dos Servidores)
Mais informações: 21 2233-7460

 

Folheie o programa do evento abaixo:

 
Notícia publicada em 22.09.2014